As vindimas: mergulho no coração do Vale do Douro

Situado a leste do Porto, o Vale do Douro distingue-se sobretudo pelas suas vinhas em terraços que se estendem ao longo do rio com o mesmo nome. Entre tradição e conhecimentos especializados, parta à descoberta das vindimas, primeira etapa da elaboração do Porto CRUZ.


As vindimas: mergulho no coração do Vale do Douro As vindimas: mergulho no coração do Vale do Douro

Verdadeiro berço dos vinhos do Porto, o Vale do Douro possui alguns dos vinhedos mais bonitos e antigos do mundo. Foi em 1756 que a região, que se estende por mais de 400.000 hectares, foi oficialmente delimitada e regulamentada, dando assim origem à primeira denominação de origem controlada: o Porto. Ainda hoje, todas as uvas que entram na elaboração dos vinhos do Porto provêm exclusivamente dessa zona.


Os vinhedos do Porto são dos mais difíceis de cultivar. Os solos de xisto e de rocha tornam a terra árida, obrigando assim os pés das videiras a procurar água mais fundo. Nas antigas vinhas, cada cepa apenas produzia uma única garrafa de vinho do Porto por ano: era o preço a pagar para elaborar um vinho de exceção.


É em meados de setembro que a efervescência das vindimas se faz sentir no vale e que as uvas, chegadas ao estado de maturação, são apanhadas. Os terrenos em declive e organizados em socalcos tornam impossível a mecanização das vindimas, sendo que a colheita se faz exclusivamente à mão. Este método permite aos vindimadores selecionarem minuciosamente os cachos para a elaboração de vinhos do Porto de qualidade.


São necessárias várias etapas para conferir aos vinhos do Porto as suas características organoléticas particulares. Após a colheita e a ripagem, vem a prensagem, primeira operação da vinificação. Ela consiste em libertar o sumo e a polpa contida nos cachos sem esmagar as grainhas. Embora seja mecanizada em diversas propriedades, esta etapa ainda é realizada com os pés nas mais tradicionais. As uvas são em seguida colocadas em grandes reservatórios para se proceder à fermentação. Segue-se de depois a etapa crucial da elaboração do vinho do Porto: o abafamento, que consiste em juntar aguardente para interromper a fermentação, para que o vinho conserve uma parte do açúcar natural das uvas.


Orgulhosa da sua herança, a Porto CRUZ faz os seus vinhos respeitando a tradição e as principais etapas da elaboração para criar vinhos do Porto de qualidade.